SUÍÇOS
DO BRASIL

BRASIL

SUÍÇOS
DO BRASIL

SUÍÇA
BRASIL

Wolfgang Ludwig Rau

Oppeln, Alemanha
1916–2009

 

Natural do cantão de Zurique, Ludwig Rau nasceu em 1878. Quando começou a trabalhar como arquiteto em Stuttgart conheceu a alemã Clara Sophie Rau. Casaram e tiveram três filhos: Wolfgang Ludwig Rau, Heinz Joachim Rau e Lotte Lydia Rau.

Com a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque em 1929, que teve efeitos desastrosos em economias europeias já debilitadas, como a alemã, e a ascensão do partido nazista – do qual tinha sérias reservas – Ludwig Rau decidiu imigrar para o Brasil, um país conhecido por oferecer grandes oportunidades e que tinha necessidade de mão de obra especializada.

Em 1930 a família partiu de Hamburgo para o porto de Santos e se fixou na cidade de Lages, em Santa Catarina. Essa escolha geográfica se deu porque a cidade ficava no centro do estado e tinha um clima mais parecido com o da Europa.

O filho mais velho, Wolfgang Ludwig Rau, seguiu os passos do patriarca e escolheu a arquitetura, tendo feito seus estudos em Curitiba e com o próprio pai. Para desenvolver suas capacidades técnicas foi para Florianópolis em 1937, tornando-se o principal arquiteto de Santa Catarina.

Como empresário e projetista da construção civil seu nome está associado a inúmeros projetos nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Constituiu empresas de engenharia e arquitetura e contribuiu para o processo de modernização e de formação da identidade arquitetônica de Santa Catarina, criando obras públicas, monumentos, residências, cinemas, edifícios religiosos e institucionais, inspirado em dois movimentos estéticos, o neocolonial e o art déco.

Wolfgang Ludwig Rau teve cinco filhos: Luiz Ricardo, Léa Cristina, Ludovico José, Levy Hermes e Lúcio Albino e sempre fez questão de fomentar a cultura helvética na família. No Dia Nacional da Suíça, 1º de agosto, entregava anualmente aos filhos e netos um broche suíço para comemorar a data.

Interessado em conhecer a história de Anita Garibaldi, tornou-se o maior biógrafo dessa personagem da história brasileira. Publicou sete livros sobre a vida da revolucionária lagunense, além de ter criado o próprio museu com o acervo recolhido ao longo dos anos.

Em 1970, Giuseppina, neta de Giuseppe Garibaldi, veio ao Brasil para conhecê-lo.

Sua obra mais célebre, Anita Garibaldi – o perfil de uma heroína brasileira (1975) tem mais de 500 páginas e ainda hoje é referência mundial e fonte de informação sobre o tema.

Por suas pesquisas, foi condecorado pelos governos da França (comendador), da Itália (cavalheiro) e em Santa Catarina recebeu a Medalha do Mérito Anita Garibaldi.

A família Rau segue cuidando do legado deixado por Wolfgang no campo arquitetônico, histórico e cultural, um acervo orgulhosamente conservado pelos filhos e netos e que fornece extenso material para professores, pesquisadores e universidades.

Projetista, historiador, professor e colecionador, o arquiteto Wolfgang Ludwig Rau faleceu em Florianópolis com quase um século de vida.