SUÍÇOS
DO BRASIL

BRASIL

SUÍÇOS
DO BRASIL

SUÍÇA
BRASIL

Jean Buff

Wald, Suíça
1880–1955

 

Funcionário da Light durante toda sua vida, Jean foi um dos primeiros técnicos a imaginar linhas de trem cruzando a então provinciana cidade, além de estudar o uso dos rios para transportar mercadorias e pessoas. Como professor de Engenharia e Matemática do Instituto Presbiteriano Mackenzie, formou gerações de engenheiros.

Poliglota, falava fluentemente português, alemão, francês, italiano, latim e grego. Casou-se com Bertha Müller, descendente de alemães que foi sua companheira durante toda a vida, com a qual teve cinco filhos.

Como homenagem à dedicação de Jean na melhoria do transporte na futura metrópole, ele se tornou nome de rua no Jardim Paraíso, zona norte de São Paulo, região na qual morou durante toda a sua vida no Brasil. Seus cinco filhos também construíram uma bela trajetória por aqui. A mais velha, Virginie, se tornou a segunda mulher veterinária da América Latina e nomeia a biblioteca da faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo. Walther se tornou oficial do Exército e combateu na Itália contra o nazifascismo. Edgard, o terceiro filho do casal Jean e Bertha, era acadêmico de Direito do Largo de São Francisco e lutou na Revolução de 1932 em prol da Constituição. Lucy, a segunda filha, foi pianista e o filho mais novo, Werner, construiu uma carreira no jornalismo esportivo.

Jean e por extensão toda a família Buff, identificaram-se fortemente com São Paulo, cidade para a qual dedicaram grande parte do seu trabalho e esforços.